VIKINGS 4ª TEMPORADA EPISÓDIO 15

STAR WARS UMA HOMENAGEM A PRINCESA LEIA:

VIKINGS 4ª TEMPORADA EPISÓDIO 14

VIKINGS EP15 E 16 - MATÉRIA ATUALIZADA:

6 de abr de 2015

Salem 2ª temporada Witch War - episódio 1 e 2

 SEÇÃO SUPER SÉRIES 



 Obs: essa matéria possui imagens e detalhes dos dois primeiros episódios.



 "Tempos de Guerra, vingança, dor e morte". 




 Trailer estendido:





 Foi se o tempo de espera, e Salem chegou trazendo um episódio quentíssimo para chamar atenção já de cara na sua estreia de 2ª temporada. 





 "Guerra de bruxas" 


 Diferente da 1ª temporada, que fazia a série ficar presa nas ideias do enforcamento de pessoas acusadas de bruxaria, a segunda temporada de Salem veio com um título: Witch War. 




 Mercy Lewis versus Mary Sibley 


 A temporada anterior de Salem mostrou claramente quem era os vilões. Não há desculpas para falar que Mary Sibley, a bruxa mais importante da trama, é a pobre vítima de toda essa história porque isto está longe de ser verdade.




 Graças a ela: muitas pessoas inocentes foram enforcadas; assassinadas cruelmente; muita gente foi enganada, e ainda é. 



 E aqueles sentiram se traídos por ela só querem uma coisa: acertar as contas de um jeito digno de nota. 




 A guerra está declarada 

 Uma coisa a Mago Filmes gostou: é de ver aquelas bruxas putrefatas indo direto para os quinto dos infernos, já neste 1ª episódio.


 Morte merecida, essas bruxas anciãs foram sempre as manipuladoras de tudo. Ficando as escondidas por trás das sombras de Salem. 



 Era lá na escuridão da floresta onde elas reuniam a principal corja de vilões ligados a Mary Sibley, para que determinadas ações malignas ocorressem. 


 A forca talvez tenha sido um sinal de admiração por elas, já que foi a arma mais usada no cumprimento do ritual satânico que se encerrou.



 Vão para o inferno! 

 Justiça seja feita, as bruxas velhas foram assassinadas pelo exército de servas de Mercy Lewis. E como presente de despedida, Mercy fez questão de deixá-las enforcadas no palco de Salem: amarradas com as próprias tripas do corpo. Lindo! Lindo demais isso.


 Episódio 1 Cry Havoc (Choro e devastação)


 Salem é uma série que adora usar o terror para satirizar vários de seus alvos prediletos: indo desde bêbados que batem em filhas, soldados tiranos, magistrados, e até vilões. O episódio 1 veio do jeito certo para série não começar em baixa: nada aqui é parado.


 "Essa ave vai ser difícil de esquecer" 

 Um dos momentos mais bizarros da zombaria do terror no episódio 1, é ver uma das vítimas de Mercy Lewis tendo o pênis amputado, e no lugar ela pondo uma ave negra a ficar presa ali. Pobre homem, perdeu o pinto e ganhou um pássaro no lugar.



 A tribo que salvou John Alden também não deixa de abusar do sobrenatural. Magnífico uma nativa tendo um olho na palma da mão.


 Essa é uma temporada que o abuso de poder (magia com coisas sombrias e macabras) surge de um jeito descarado para mexer com quem curte novidades; sendo isso que o público de fantasia e terror mais precisa hoje.  


 Episódio 2 Blood Kiss (Beijo de sangue)


 Qualquer um que acompanha Salem, sabe bem que o maior poder de Mary Sibley é controlar Salem. E isto é o seu maior trunfo contra qualquer opositor a ela. 



 Desde que o trailer oficial da segunda temporada foi lançado, a Mago Filmes já tinha certeza de algo: que o 1º episódio seria a declaração de guerra de Mercy Lewis a Mary; e caso Mercy sobrevivesse ao ataque dela, isto teria que ocorrer já no episódio 2 ou 3. E não deu outra, foi já na introdução do segundo episódio.



 Isso significa que Mercy Lewis iria fica viva para seguir seus rumos na série. Mas como? Essa é uma pergunta interessante:



 Não,...o corpo sangrando não é de Mercy

 Há uma certa feitiçaria, ou melhor, bruxaria em cima de uma imagem cadavérica quase semelhante a ela, localizada onde junto do seu exército de servas fiéis foram incendiadas. Cuja casca vai se derretendo e soltando sangue.  Isto na verdade faz parte da continuação do ritual satânico realizado por Mary no qual os corpos das pessoas mortas pela praga em Salem estão sendo jogados lá, e servindo para essa tal magia.



 Enquanto que Mercy Lewis chega toda deformada na casa do seu pai, tendo uma navalha na mão. Qual a intenção dela? Matar o seu pai para assim recuperar sua aparência num ato de pura magia, e então se vingar de Mary Sibley. 




 Lógico que não, ela está lá por ajuda e por algo mais. 



 "A cria do diabo"

 Sobre o garoto de Mary Sibley, que mais parece o filho do diabo na série: ele achou sua diversão predileta nesses tempos vagos trancafiado em casa: machucar o indefeso George Sibley, que por ventura terá que ficar vivo para que sua amável esposa possa continuar controlando Salem como bem entender.




 "Beijo de sangue"


 Porém o que Mary Sibley não esperava é ser beijada na boca pelo próprio filho. Ao que se entende é que os filhos de bruxas na série parecem sentir uma afeição descomunal pelas próprias mães.


 "Por enquanto é só"

 Poderíamos falar muito mais sobre este episódio 2: Anne, seu envolvimento sobrenatural com a Condessa; mas isso são coisas que devem ser assistidas e não lidas para não se perder a graça. A Mago Filmes apenas quis escolher alguns detalhes dos dois primeiros episódios para colocar aqui.



 "Mais criativa do que muitos filmes e séries de fantasia que foram baseados em livros" 

 O bom de Salem é que ela não é uma série presa na adaptação de algum livro famoso. 
 E isso conta muito para que grandes ideias possam vir nos seus episódios. Já que agora ela se livrou de vez das bases da primeira temporada que buscava usar suas origens históricas em meio a ficção.