VIKINGS 4ª TEMPORADA EPISÓDIO 15

STAR WARS UMA HOMENAGEM A PRINCESA LEIA:

VIKINGS 4ª TEMPORADA EPISÓDIO 14

VIKINGS EP15 E 16 - MATÉRIA ATUALIZADA:

26 de jun de 2012

Motoqueiro Fantasma Espírito de Vingança

 SEÇÃO FILME SUPER HERÓIS



 Avaliado pela Mago Filmes RD.Z


 Chegou o momento tão aguardado: assistir o Motoqueiro Fantasma 2 (Ghost Rider 2) em DVD e BLU-RAY.
Isso é o que muitos querem não é? Principalmente quem não o viu nos cinemas como nós aqui. Mas agora a Mago Filmes RD.Z já assistiu e podemos falar muito sobre ele.



 Motoqueiro Fantasma Espírito de Vingança


 Primeiramente vamos mostrar do que se trata a trama de Ghost Rider 2:
Neste segundo filme a história ocorre anos depois que Johnny Blaze se transformou no Motoqueiro Fantasma: tendo derrotado Blackheart e decidido usar a sua maldição a seu favor como forma de justiça. 
O problema é que Johnny Blaze não conseguiu controlar a maldição que se tornou mais forte do que ele, e o está dominando. Por causa disso ele se esconde num lugar bem distante e isolado da Europa. Então um homem chamado Moreau (pertencente a um culto religioso cristão) o procura e lhe faz um acordo: Johny Blaze deve achar um menino no qual o diabo (o mesmo que fez um pacto transformando o no Motoqueiro Fantasma) quer se apoderar do seu corpo, e levá-lo num lugar seguro (mostrado no filme) e assim em troca será livrado da sua maldição para nunca mais ser o Motoqueiro Fantasma. Acordo fechado.



 Ação até o fim 


 Logo no começo do filme você já percebe que o menino corre grande perigo e que Moreau não dá conta do recado sozinho. Os vilões nesse começo de trama são homens normais com muitas armas e que não poupam a vida de nenhum mortal que se atreva a estar em seu caminho.



 ???Um grande filme???


 As cenas de ação são ótimas, porém uma coisa de ruim acontece a partir do momento em que o Motoqueiro Fantasma passa a fazer parte da ação para salvar o garoto: é aí que surgem os pontos negativos que são percebidos facilmente por qualquer um.



 Nota 8.5 a 9.0


 Existem muitos pontos bons e ruins neste segundo filme. Podemos garantir que o personagem 
 Motoqueiro Fantasma continua tão sinistro e forte. Forte suficiente para que quem criou essa segunda história falhasse em colocar inimigos poderosos para assim as batalhas se tornassem mais interessantes e chamativas.




 Um personagem com uma história fraca


 No Motoqueiro Fantasma 1 a história continha uma trama interessante para também contar a origem do personagem. Você podia sentir que o lado sobrenatural em tudo era a chave para o sucesso e pela espera dessa sequência de filme (um segundo filme). Porém o segundo filme conta a história de um garoto nascido de um pacto de Roarke (Mefisto do primeiro filme) com uma mulher. Roarke quer transferir se para o corpo do menino para tornar se mais forte.
O que realmente causa desgosto é um tipo de história sem graça devido conteúdo de ideias usados nela.



 Nem o demônio pode com ele


 É dentro de ideias fracas que surgiu um novo perfil de Mefisto para este filme. Nessa segunda história Mefisto é oposto a tudo visto no filme Motoqueiro Fantasma 1.
1º Seu nome agora é Roarke e um outro ator faz o papel do personagem.



No filme 1, Mefisto era um verdadeiro ser de trevas, de cabelos brancos e com aparência de diabo. Seu jeito sedutor, semeador de discórdia, cheio de podereses sinistros e acima de tudo: jamais tendo medo do Motoqueiro Fantasma e de nada que viesse a desafiá-lo.



Agora Mefisto é Roarke: um homem com aparência de mordomo (cabelos pretos para trás), com um jeito expressivo não convincente para um demônio superior, um homem com poderes, mas covarde e fraco, e que no final do filme prova temer a sua criação: que é o Motoqueiro Fantasma.



 Então vem aquela pergunta: como é possível que o senhor das trevas do inferno, líder de todos os demônios, fique apavorado quando está bem perto do Motoqueiro, e nem se quer usar o menor poder para derrotá-lo?



 Se o vilão principal já era fraco agora imagine o resto da turma: um bando de pistoleiros mortais.
O destino de morte é rápido demais para esses terrestres.



 Se compararmos mais uma vez com o primeiro filme podemos dizer que Blackheart e seu pequeno bando de demônios eram muito mais perigosos que todos os vilões do segundo filme.



 O vilão branco


 Daí um dos fracos vilões mortais morre e Roarke o retorna a vida como um homem meio morto e meio vivo cujo toque apodrece tudo. Cabe a missão desse sujeitinho de pele branqueada recuperar o garoto para Roarke.



 O confronto final


 Já dá para saber que o garoto vai cair nas garras de Roarke, pois basta ver o andamento da trama para pressentir que isso vai acontecer. Então chega a batalha final, e o menino (filho do mal que também possui poderes) faz Johny Blaze retornar a forma de Motoqueiro Fantasma...




 Em meio a uma ideia pouco criativa o Motoqueiro passa a ficar em sua forma de trevas durante o dia e ir atrás de Roarke.


As cenas finais são legais, mas os inimigos fracos ainda estão na ativa e o demônio foge que nem um rato.




 Um filme de tiroteiro


 O grande forte do filme está no poderio de armas de fogo (pistolas e metralhadoras...etc) usadas contra o Motoqueiro, pois o lado sobrenatural foi deixado bastante de lado para construir essa história: 'do diabo fraco que precisa de um novo corpo para garantir sua vida e vigor na terra'. Pura palhaçada. E olha que a gente apostou feito loucos que esse filme ia sacudir 2012 com uma trama surpreendente.



 Um bando de inimigos fracotes


 E não se preocupem com o famoso personagem  Ray Carrigan de cabelos brancos: já que ele não consegue retirar nem uma lasquinha de fogo do Motoqueiro - acaba virando presa fácil do herói que o liquida no ato.




 Ele é o Todo poderoso das trevas?


 Aí está Roarke, aquele que era o poderoso Mefisto do filme 1, arrastando ao solo pronto para receber o julgo de sua cria, o Motoqueiro Fantasma.



 E aí surge aquele final onde você questiona se este foi mesmo o perigoso demônio do filme número um? 



 Infelizmente ou felizmente a Mago Filmes RD.Z decidiu já algumas semanas analisar quase tudo que surge em DVDS e BLU-RAYS de lançamentos. E isso significa que verdades devem ser ditas sobre cada filme, principalmente daqueles cujo título passou nos cinemas.